Jeremoabo: Água Branca vence e se isola na liderança do campeonato jeremoabense – Fotos e vídeo

O torcedor fez a festa na chegada de Marcondes do Riacho "O astro".
O Água Branca venceu o Coríntias Baiano, por 2 a 1, na tarde deste domingo, 23, no estádio João Isaías Montalvão, pela 7ª rodada, e se isolou – mesmo que momentaneamente – na liderança  do Campeonato Jeremoabense 2015. Nenen, em cobrança de pênalti aos 16, e Bidoca aos 23 minutos do primeiro tempo, foram os responsáveis pelos gols água-branquense, enquanto Tista Andrade descontou para os corintianos aos 46 minutos do segundo tempo.
Água Branca: Nenen:, Buré (Edmário), Cassinho, Maurício, e Edgar (Van); Naldo, Neguinho (Jairo), Geânio (Edson) e Ninho; Felipe e Bidoca – Técnico: Ginaldo Silva
Com o triunfo obtido neste fim de semana, o time de Água Branca abre vantagem de dois pontos para o 26 de julho (Canché).

O Coríntias Baiano, por sua vez, chega ao segundo jogo consecutivo sem alcançar um triunfo pelo certame jeremoabense.  A equipe da Malhada Vermelha não vence desde o jogo diante do 26 de Julho, pela 5ª rodada.
Coríntias Baiano: Jeferson, André (Anderson), Dínerson, Nininho e Edvan; Felipe (Jean), Nal (Tista Andrade), Welton e Willian; Vagner e Marcones (Guerreiro) – Técnico: Roberto Andrade
Arbitragem: Jorge Luiz, auxiliado por Robson Oliveira e Leonardo Pablino.
Pela segunda divisão, Vila de Brotas e Maxixe empataram em uma a um.

Renda: R$ 2.172,00
Público pagante: 543
Público não pagante: 160
Público Total: 703

Próximos Jogos:
Cantareira x União (primeira divisão)
Real Juventus x José Nolasco (segunda divisão)

Classificação:(Click aqui)

Vídeo com a chegada  de Marcones, o “Astro” ao Estádio João Isaías Montalvão, momentos ates da partida entre Coríntias Baiano e Água Branca:

Jeremoabo Agora
Mais informações...

Contran aumenta multa para quem não respeita vagas exclusivas

O aumento é de 140% em relação ao atual valor da infração. Hoje, a multa é de R$ 53,20.
A partir de janeiro de 2016, quem ousar estacionar em uma vaga exclusiva para idosos ou deficientes físicos indevidamente receberá uma multa de R$127,69. O aumento é de 140% em relação ao atual valor da infração. Hoje, a multa é de R$ 53,20. Além disso, a infração que é leve passará a ser aplicada como grave, com 5 pontos na carteira. A decisão é do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

As vagas direcionadas aos idosos somam 5% do total de espaços disponíveis para estacionar, enquanto os deficientes físicos têm 2%. Obrigatoriamente, para utilizar esses espaços é necessário que o carro tenha uma credencial fornecida pelo departamento de trânsito da cidade. Apenas pessoas com mais de 60 anos, deficientes físicos ou com problemas de locomoção podem obter o direito.
Mais informações...

Jeremoabo: bandidos trocam tiros com a PM e um assaltante acaba morto (Fotos)

Os PMS se deslocaram para a BR 110, próximo ao KM 70. Os bandidos estariam assaltando os carros que passavam e um ônibus da Empresa Regional.
Na madrugada de hoje (23), policiais militares do 20º BPM, lotado na cidade de Jeremoabo, conseguiram evitar que mais um assalto a ônibus acontecesse.

Por volta das duas horas da manha, os PMS se deslocaram para a BR 110, próximo ao KM 70. Lá segundo várias denúncias, bandidos estariam assaltando os carros que passavam e um ônibus da Empresa Regional.

Já próximo ao local, à guarnição da Polícia Militar comandada pelo Sgt PM Araújo foi recebida à bala, sendo obrigados a revidar.

Encurralados, os bandidos fugiram em direção ao matagal. Os policiais realizaram buscas pelos assaltantes e conseguiram encontrar um deles caído no meio do mato.

Identificado como João Alisson, o bandido foi socorrido para o Hospital Geral de Jeremoabo, mas não resistiu aos ferimentos e acabou vindo a óbito.

Mais informações sobre o caso a qualquer momento.
chicosabetudo.com.br
Mais informações...

Mulher grávida perde bebê após ser esfaqueada na barriga em assalto

Uma mulher foi esfaqueada durante um assalto no bairro Serra Verde, na região norte de Belo Horizonte, em Minas Gerais. A vítima, que estava grávida de sete meses, foi atingida na barriga e perdeu o bebê.

Emocionados e ainda sem acreditar no que aconteceu, parentes e amigos prestaram as últimas homenagens durante o enterro. Caio Correia, pai do bebê, diz que a gravidez era muito desejada e que já tinha planos para a família. "Planejávamos montar o quarto no próximo mês. Já tínhamos comprado o enxoval", contou.

Priscila Marília, de 25 anos, estava grávida de uma menina. Mesmo cansada por causa da gravidez, ela tinha dois empregos: auxiliar de telemarketing e vendedora. No dia do crime, a jovem seguia para o trabalho. Como faz todos os dias, ela caminhava por uma passarela que liga o bairro Serra Verde à cidade de Santa Luzia. Segundo os familiares, a vítima foi abordada por uma mulher que exigiu que ela entregasse uma bolsa que tinha apenas uma marmita e um celular.

Revoltada por não ter encontrado dinheiro, a mulher deu uma facada na barriga da jovem. Mesmo ferida, ela conseguiu correr até um ponto de ônibus para pedir ajuda. Priscila foi levada para a Maternidade Santa Fé, onde segue internada. De acordo com parentes, ela se recupera bem e deve receber alta na próxima semana.

A polícia esteve no local do crime e procurou pela suspeita, mas ela não foi identificada.

Informações do R 7
Mais informações...

Professora é agredida por aluna de 15 anos dentro de escola no interior do RS

Professora de biologia Luciana Fernandes foi agredida com socos, chutes e tapas.
Uma professora de 23 anos foi agredida por uma adolescente de 15 durante uma festa junina organizada em uma escola municipal do interior do Rio Grande do Sul. O caso aconteceu no último sábado (15).

De acordo com informações do site 'Uol', a professora de biologia Luciana Fernandes foi agredida com socos, chutes e tapas pela estudante e seus familiares dentro da Escola Municipal Padre Afonso Kist, na cidade de Parobé, distante a 78 km de Porto Alegre. 

O motivo da briga teria sido a implicância da adolescente com a professora. Segundo o 'Uol', a agressão aconteceu após Luciana pedir que a adolescente esperasse seu retorno para o fim de uma brincadeira. 

"Fiquei responsável pela cadeia, brincadeira típica de festas juninas. O valor da 'fiança' era de 50 centavos. Um menino pagou a fiança dele e da aluna. Ela queria sair. Então pedi para ela esperar enquanto eu buscava o troco. Foi quando ela tentou me agredir", contou Luciana ao 'Uol'.

Professores e alunos tentaram ajudar Luciana e impedir a agressão. Incomodada, a docente foi até a sala dos professores procurar a diretora da escola, mas foi surpreendida pela aluna e duas irmãs maiores de idade - uma delas grávida.

"Como ela não conseguiu me agredir na primeira vez, chamou o reforço dos familiares. Os pais e os cônjuges ficaram olhando e não fizeram nada para impedir", lembra. Luciana foi agredida com socos, chutes e tapas.

A professora está afastada das salas de aula e está morando temporariamente na casa do noivo, que vive em outra cidade. Ela diz ter medo de represálias. "Estou machucada, tomando remédio para dormir. Estou com medo e tento não sair sozinha", disse ao 'Uol'.

A vítima foi à delegacia registrar um boletim de ocorrência e, após o resultado do exame de corpo de delito, as envolvidas devem ser indiciadas por lesão corporal.

"As leis hoje em dia beneficiam muito o aluno. Fui agredida, não reagi e a menina vai ser levada para outra escola e receberá acompanhamento psicológico. Mais nada. Se tivesse sido ao contrário, eu já estava exonerada e com mil processos contra mim", avalia Luciana.

Rivalidade
A professora contou ao 'Uol' que o ataque iria "acontecer a qualquer momento". "Essa aluna não pode ser contrariada. Ela sempre apresentou um comportamento agressivo. Uma vez neguei a ela uma saída ao banheiro. Ela veio e esbarrou em mim de propósito", lembra.

"Na localidade em que fica a escola é normal o comportamento violento dos alunos com os colegas e professores. Casualmente foi eu, mas poderia ser qualquer outro colega", acrescentou.

De acordo com a direção da escola, a aluna já foi transferida. "Tomamos todas as medidas cabíveis. Não tem mais clima para a aluna continuar nesta escola. A Secretaria de Educação vai apoiá-la. Já a professora está muito fragilizada. Imagina uma professora jovem, recém-formada, passar por isso? É muito difícil", disse a diretora da escola, Maria Cleni Sarmento. 

Apesar do trauma, Luciana revelou que o desejo de ensinar é maior e pretende voltar a ensinar o mais rápido possível, assim que o atestado médico expirar. "Não sei ainda quanto tempo terei que ficar afastada. Mas pretendo voltar o mais breve possível para não deixar meus alunos na mão".

Em nota, o Conselho Tutelar e a Secretaria da Educação afirmaram que vão acompanhar a rotina da adolescente de perto.

Correio da Bahia
Mais informações...