ELEIÇÕES 2014: Institutos comungam liderança isolada de Souto e crescimento de Rui

Ambos os institutos apontam que, se a eleição fosse hoje, o democrata venceria já no primeiro turno. O Ibope registrou Paulo Souto com 44%, Rui Costa (PT) 15% e Lídice da Mata (PSB) 9%. O Babesp mostra Souto com 41%, Rui 21% e Lídice com 12%.
 No levantamento feito logo após o início da primeira propaganda eleitoral no rádio e na TV dos candidatos ao governo da Bahia, que tiveram suas veiculações iniciadas no último dia 20 de agosto, o Ibope e o Babesp - DataNilo com metodologias distintas mantiveram duas conclusões, apesar dos índices diferentes.

A primeira é que o principal candidato oposicionista ao governo do Estado, Paulo Souto (DEM), continua como o favorito a ganhar as eleições de outubro. Ambos os institutos apontam que, se a eleição fosse hoje, o democrata venceria já no primeiro turno. O Ibope registrou Paulo Souto com 44%, Rui Costa (PT) 15% e Lídice da Mata (PSB) 9%. O Babesp mostra Souto com 41%, Rui 21% e Lídice com 12%. Em ambos as consultas, a soma do petista e da peessebista não alcança Souto.

Outro fator que ambos os institutos comungam é o crescimento do candidato governista e, consequentemente, assumindo a segunda colocação na corrida estadual. No Ibope, Rui aparecia em julho com 8% das intenções de votos no quesito estimulado. Em agosto, o petista quase dobrou, apesar de ser considerado um salto tímido a 40 dias da eleição. No DataNilo, o crescimento registrado de Rui foi de cinco pontos em um intervalo de 15 dias entre uma consulta e outra.

“Isso era previsível na medida em que Rui Costa foi apresentado ao lado de Dilma [Rousseff] e do [ex-presidente] Lula”, afirmou o professor de Ciências Políticas da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Joviniano Carvalho Neto, em entrevista ao Bocão News. Para o cientista, dos três principais candidatos, o petista era o único que poderia registrar inicialmente um maior índice de crescimento porque ele era desconhecido. “O eleitor pode achar que Rui é a novidade, porque ele nunca participou de uma eleição majoritária”, opinou.

Já sobre o patamar de intenções de votos em Paulo Souto ter se mantido na casa dos 40% e oscilado positivamente dois pontos no Ibope, Joviniano Neto atrbuiu, além do alto conhecimento do ex-governador perante o eleitor baiano, a “competência forte” das propagandas eleitorais de Souto que, segundo o especialista, têm contado com "bordões fortes”.

Próximos dos números entre a Babesp e o Ibope ficaram os percentuais de "Indecisos" e de "Brancos e Nulos". A Babesp registrou brancos e nulos 8% e 16% não sabem ou não responderam. O Ibope registrou brancos e nulos 16% e indecisos 14%.

Hoje, a candidata do PSB, Lídice da Mata, afirmou que as pesquisas refletem um momento de inflexão de sua campanha, que foi paralisada por cerca de 10 dias, em face da morte do ex-governador Eduardo Campos, mas por outro lado evidencia uma tentativa de criar "artificialmente" a ideia de que só existem duas candidaturas estaduais com chances de vitória. Segundo Lídice. A postulante avalia que, considerando as margens de erro do Ibope, que é de 3% para mais ou para menos, os percentuais obtidos por ela e também por Rui estão próximos das consultas internas do seu partido, mas com uma troca de posições, ou seja, ela na frente do petista.

Fonte: Bocão News
Mais informações...

ELEIÇÕES 2014: Ibope mostra Geddel 35%, Otto 17% e Eliana 4% na disputa ao Senado

A pesquisa foi realizada entre os dias 23 e 25 de agosto. Foram entrevistados 1.008 eleitores em 59 municípios do estado.
  Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (27) aponta que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) tem 35% das intenções de votos para o Senado. Na sequência, o vice-governador Otto Alencar (PSD) aparece com 17%. A jurista Eliana Calmon (PSB) tem 4%.

O candidato Hamilton Assis (PSOL) tem 1%. Adson Gomes, que substituiu a candidata Idalba Marins, que tinha 1% das intenções de voto, está com o mesmo 1%.
 

Os indecisos ou que não responderam somam 21% e os que declaram que vão votar branco ou nulo são 20%. Confira abaixo os números do Ibope, segundo a pesquisa estimulada, em que os nomes de todos os candidatos são apresentados ao eleitor:
 

Geddel Vieira Lima (PMDB) – 35%

Otto Alencar (PSD): 17%

Eliana Calmon (PSB): 4%

Hamilton Assis (PSOL): 1%

Adson Gomes (PEN): 1%

Branco/Nulo: 20 %

Não sabe/não respondeu: 21%
 

A pesquisa foi realizada entre os dias 23 e 25 de agosto. Foram entrevistados 1.008 eleitores em 59 municípios do estado. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que o instituto tem 95% de certeza de que os resultados obtidos estão dentro da margem de erro.
 
A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 00013/2014, e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 00433/2014.

Fonte: G1 Bahia
Mais informações...

Racismo: “Onde comprou essa escrava?”, diz internauta em foto de casal

Um casal de namorados publicaram uma foto juntos na internet e foram alvos de racismo. D.M e L.F são de Muriaé, Zona da Mata de Minas Gerais. Ela é negra e ele branco. A união provocou comentários jocosos.
“Onde comprou essa escrava?”, escreveu um internauta. Outro sugeriu que ela havia “roubado o branco para tirar foto”. D.M desativou a conta no Facebook mas, antes, criticou as manifestações. “Haverá racismo enquanto as pessoas não entenderem que por dentro somos todos iguais”, escreveu.
O casal ainda não formalizou uma denúncia, mas a Polícia Civil se colocou a disposição para apurar o caso.

Fonte: Bocão News
Mais informações...

Fumar maconha aos 18 anos pode gerar doença mental na velhice, conclui pesquisa

Homens que fumam maconha frequentemente aos 18 anos, são mais propensos a acabarem incapacitados, ao atingirem os 60 anos, de acordo com pesquisadores.

No entanto, os cientistas dizem que não está claro se o uso maconha na adolescência pode abrir o caminho para outras substâncias mais pesadas, ou se, nos casos estudados, era um sinal precoce de fatores psiquiátricos ou sociais que contribuíram para a deficiência, mais tarde

Os pesquisadores por trás do longo estudo de homens suecos, advertiram que o aumento do uso pode levar a problemas de envelhecimento.

Os pesquisadores descobriram que os homens que usaram maconha mais de 50 vezes antes dos 18 anos, eram 30 % mais propensos a sofrerem uma deficiência mental em algum momento, entre as idades de 40 e 59 anos.


Um padrão semelhante foi observado em homens jovens que usavam maconha em menor frequência, com a chance de deficiência na idade média crescente com o aumento do consumo de maconha aos 18 anos.

No entanto, quando a equipe de estudo ajustou a pesquisa para outros fatores, incluindo o nível socioeconômico, consumo de outras substâncias aos 18 anos, diagnósticos psiquiátricos e outros problemas de saúde, o resultado permaneceu estatisticamente significativo apenas para os usuários mais adeptos da maconha, que haviam consumido a droga mais de 50 vezes quando jovens, o que significa que não poderia ter sido fruto do acaso, de acordo com interpretação da líder do estudo, Anna-Karin Danielsson, do Instituto Karolinska, em Estocolmo, Suécia.

Esse grupo já teve uma série de problemas na sua adolescência, observam os pesquisadores na revista Drug and Alcohol Dependence. Dos 654 usuários assíduos de maconha aos 18 anos, 80% também relatou o uso de outras drogas, 47% relatou uso abusivo de álcool e 55% tinha algum tipo de diagnóstico psiquiátrico.

Danielsson disse que fumar maconha em uma idade jovem pode aumentar o risco de consequências sociais negativas posteriores na vida, e que estudos anteriores têm demonstrado que o uso frequente de maconha aumenta o risco do uso de outras drogas ilícitas.

"Acredita-se que o uso de maconha na adolescência possa levar a uma série de eventos negativos na vida, como por exemplo, uso posterior de drogas ilícitas, doenças (por exemplo, dependência) e problemas de invalidez associados", disse ela.

O estudo não provou que o uso de maconha na adolescência causou influência em deficiência posterior na vida dos homens, mas os pesquisadores reconhecem a estatística.


Fonte: Bocão News
Mais informações...

Jeremoabo: aluna agride professora em sala de aula

Uma aluna do turno noturno da Educação de Jovens e Adultos – EJA do Colégio Municipal Coronel João Sá (Escolas Reunidas) de Jeremoabo, agrediu fisicamente a professora de História Ana Sandes. Toda a confusão aconteceu na última segunda-feira (25).
De acordo com as informações, a aluna Jessica da Silva teria ficado nervosa com a média que tinha recebido por um trabalho apresentado em sala de aula e acabou arrastando a professora pelos cabelos.
Nesta terça-feira, 26, pela manhã a professora Ana Sandes prestou queixa na delegacia da cidade.
Em entrevista ao Repórter Edson Alves, da Rádio Jeremoabo FM, a diretora Adelcia Dácia do Nascimento lamentou o fato e disse que no momento do incidente não se encontrava na escola, mas que iria ouvir a professora e a aluna envolvidas para depois tomar as providências cabíveis.

Fonte: Jeremoabo Agora
Mais informações...